Ligue Grátis
Fale Connosco

Blog

Não guardamos segredos. Queremos partilhar tudo consigo! Fique a par do Universo PNID!

BLOG

Os Implantes dentários são seguros?

By Maria João Fernandes | 14/11/2019
São cada vez mais os portugueses que aderem à colocação de implantes dentários para substituição dos dentes em falta.
No entanto, são ainda muitas as dúvidas relativas à origem dos implantes, ao seu processo de fabrico e à segurança desta técnica que já recuperou mais de 40.000 sorrisos através do PNID. 
 
É por isso importante que antes de colocar Implantes dentários, se informe sobre a segurança da técnica utilizada, e de que forma vão beneficiar a sua saúde oral a longo prazo.
 
Antes de falar sobre a segurança dos implantes dentários é importante perceber a sua história. 
 
Como surgiram os implantes dentários?
 
Os implantes dentários com base de titânio surgiram na década de 60, na Suécia, e foram idealizados pelo professor Branemark, que verificou que o titânio, ao contrário de outros materiais, possibilitava a osteointegração. Branemark começou por fazer algumas experiências, inserindo câmaras de titânio no osso da perna de coelhos, e verificou que existia alguma dificuldade quando tentava removê-las, identificando um ajuste natural entre o osso e o titânio.
 
Antes desta descoberta, os implantes dentários eram bastante suscetíveis à rejeição, pois eram fabricados com compostos metálicos que poderiam facilmente causar infecções e interferir nas funções da boca, como a mastigação.
 
E hoje, os implantes são 100% seguros para o paciente?
 
A questão da segurança e biocompatibilidade dos Implantes dentários, que são feitos em titânio, material que o organismo não rejeita e que é vantajoso durante o processo de osteointegração, é um fator que deve ter logo em conta quando vai colocar implantes dentários.
 
A taxa de sucesso correspondente à colocação de Implantes dentários situa-se entre 95 a 98% e os poucos problemas que podem surgir aparecem de forma isolada, como por exemplo, a má higienização, capaz de causar doenças periodontais (na gengiva) devido à acumulação de bactérias, exatamente como acontece com os dentes naturais, e não devido ao material ou à técnica utilizados.
 
Neste sentido, destacamos o papel do paciente como determinante para que o processo de pós-operatório tenha sucesso, pois dele dependem uma boa manutenção e o cumprimento dos cuidados de higiene oral.
É também importante destacar que a alta taxa de sucesso deste procedimento se deve a 2 fatores indissociáveis: Origem de confiança dos implantes utilizados e a qualificação da equipa médica que faz a intervenção e acompanha o paciente durante o tratamento.
Nas nossas Clínicas podemos, com toda a segurança, dizer que a Implantologia dentária é um tratamento moderno e altamente seguro para reabilitar a saúde oral dos nossos pacientes.
 
Podem existir implantes de má qualidade?
 
Sim, existem vários motivos para que um implante reprove no “teste de qualidade”. Um implante considerado de qualidade segue determinadas normas de fabricação:
 
  • O ambiente em que é feito deve ser altamente esterilizado
  • A matéria prima deve ser de qualidade
  • A sua confecção deve cumprir determinadas normas de fabrico
  • A empresa que o fabrica deve ter certificação pelos órgãos competentes
 
Todos estes fatores fazem com que as clínicas dentárias tenham a garantia de procedência de que o material adquirido é certificado para utilizar nas cirurgias.
 
Quais as consequências para a saúde oral do paciente?
 
Quando o implante é feito com material de origem duvidosa ou mesmo sem registo do órgão regulador, pode ter defeitos nas peças, não ter a devida esterilização, ou estar contaminado.
Esta pode ser a causa de inúmeros problemas como processos infecciosos que levam à perda do implante e, em casos mais graves, podem causar outras doenças que afetam o organismo no seu todo.
 
A qualidade do Implante tem influência nos seus benefícios?
 
Certamente. Assim como qualquer tratamento que não seja bem executado irá trazer consequências menos boas para a saúde do paciente. No que diz respeito à Implantologia, os Implantes dentários de boa procedência e que cumprem com todas as normas de fabricação e utilização, só trazem vantagens para os pacientes.
Além de corresponder às expectativas de quem quer recuperar a capacidade total de mastigar os alimentos e não sentir desconforto durante as refeições, os Implantes dentários são esteticamente satisfatórios, pois assemelham-se visualmente e estruturalmente aos dentes naturais.
 
Uma das grandes vantagens deste processo para o paciente é que devido à semelhança do material dos Implantes com os dentes naturais, estes conferem um sorriso e uma aparência mais natural.
 
Afinal os Implantes são ou não seguros para a saúde?
 
Em primeiro lugar reforçamos que a cirurgia de colocação de implantes é realizada com recurso a anestesia, logo não causa qualquer tipo de dor, que é o maior receio dos pacientes que nos procuram.
 
Em relação à qualidade dos implantes e ao procedimento propriamente dito, é importante ter em conta, não não só a importância de efetuar a cirurgia numa clínica especializada, com profissionais que tenham experiência comprovada em cirurgias de colocação de Implantes dentários, como também a exigência da qualidade do material utilizado para reabilitação oral.
 
O paciente deve observar as instalações da clínica, a assepsia do local e dos equipamentos e certificar-se sobre os materiais que serão utilizados na sua cirurgia e que garantem a segurança do procedimento.
 
Neste sentido, exigimos dos nossos fornecedores a garantia do processo de fabricação dos Implantes dentários, e por isso, os nossos pacientes podem ficar tranquilos pois vão receber um sorriso de acordo com as normas de qualidade, e que lhes trará de volta a qualidade de vida!
Relacionado
PNID,setembro,caso de sucesso,org
Um caso de sucesso: conheça a história do Vitor Rocha
By Matheus Joffre | 24/09/2020

No meio das dificuldades, um caso de sucesso, uma história com final feliz, pode (e deve!) acontecer. Isto porque, para cuidar da saúde oral, não há dia nem hora marcada. Esta deve ser uma das nossas prioridades, para estarmos sempre prontos para sorrir quando as coisas boas acontecem no dia a dia. 

Para exemplificar como ter um sorriso renovado pode ser satisfatório, vamos contar a história do Vitor Rocha.

Um caso de sucesso pode ser inspirador!

Assim como o Vitor, muitas pessoas nos dizem que não sentem vontade de sorrir. Muitas vezes, este problema ocorre porque a pessoa simplesmente não se sente confortável com o seu sorriso. São muitos os fatores que levam a esta sensação, como a ausência de dentes, dentes amarelados ou manchados, desconforto ao sorrir ou até timidez.

No caso de sucesso que agora lhe damos a conhecer, o problema podia ser resolvido de forma indolor e pouco invasiva. O Vitor precisava de colocar Implantes Dentários, mas o tratamento acabou por ir para além do que imaginava. O motivo? Era preciso refazer o tratamento que já tinha sido feito noutra clínica.

 

A importância de escolher uma clínica de confiança

O Vitor veio até a uma das nossas clínicas para colocar implantes dentários apenas na arcada inferior, pois já tinha implantes na arcada superior. Mas, quando chegou à nossa clínica, percebeu-se que os implantes dentários da arcada superior estavam mal colocados, tendo sido necessário retirá-los e colocar novos implantes.

Implantes dentários mal colocados são um prejuízo para a saúde e para as finanças de qualquer paciente, pois podem comprometer a saúde oral e ainda, como no caso do Vitor, ter a necessidade da colocação de novos Implantes Dentários.

Depois da experiência com o PNID — Programa Nacional de Implantes Dentários, o Vitor conta que se sentiu seguro. Não só pela estrutura que encontrou, mas por ver todas as medidas de segurança adotadas pela rede de clínicas, para que pessoas como ele possam recuperar a saúde oral e reabilitar os seus sorrisos, mesmo no meio de uma situação delicada, como é a da pandemia provocada pela COVID-19. 

O Vitor explica, de forma clara, por que se sentir seguro ao ser atendido pelos profissionais do PNID.

Vê-se que estavam com o equipamento adequado. Estavam sempre com a higienização, com tudo isso direitinho. Têm desinfetantes. Mesmo na sala de espera, para o pessoal estar com a distância social. Na minha maneira de ver, estão no bom caminho.

Vitor Rocha 

Encontre um espaço onde se sinta seguro

Para o Vitor Rocha, que já havia colocado Implantes Dentários noutro local, contar com o PNID foi fundamental, para que, finalmente, recuperasse a Saúde Oral. A tomada de decisão de recuperar o sorriso aconteceu muito pelo facto de sentir confiança na estrutura e no trabalho desenvolvido pelos nossos experts em Implantologia Dentária.

E ficou tão satisfeito com o resultado do trabalho que, além de ter vontade de falar sobre o seu caso e de mostrar o seu resultado, sente-se confiante ao recomendar os nossos serviços a outras pessoas, porque muitas precisam apenas de um incentivo ou de conhecer um caso como o dele para tomar uma das decisões mais importantes das suas vidas.

Quando pensamos em recomendações, o Vitor é uma verdadeira inspiração, pois as suas palavras são fruto do resultado do tratamento que o fez voltar a ter vontade de sorrir:

Já recomendei a várias pessoas. E ainda esta semana falei com um senhor, que em princípio deve vir cá. Quem puder e precise, realmente, é vir cá, porque aqui sim. Aqui dá para uma pessoa trabalhar e ficar a sorrir.

A segurança nas clínicas

As clínicas do PNID estão situadas em todo o território nacional com o objetivo de fazer chegar serviços de saúde oral de referência a cada vez mais portugueses, como foi o caso de sucesso do Vitor. As clínicas possuem estruturas modernas, confortáveis e seguras. Caraterísticas fundamentais para quem procura um novo sorriso.

E não é apenas na parte física que o PNID se diferencia. Os nossos profissionais são altamente qualificados e usufruem constantemente de formação para que possam oferecer tratamentos inovadores e modernos a cada paciente, dando uma resposta assertiva e eficaz a cada uma das suas necessidades.

Estes cuidados que o PNID tem com os seus pacientes fazem toda a diferença. E o resultado são os nossos números: em 10 anos de atividade, o PNID já reúne mais de 45.000 casos de sucesso e de sorrisos renovados!

Inspire-se e mude também!

Para além de ser um caso de sucesso, a história do Vitor é inspiradora. Este também pode ser o seu caso e é mais simples do que imagina. Conheça as condições de financiamento do PNID. São soluções sem juros, com a possibilidade de pagamento em prestações e adaptadas a cada situação financeira.

Marque agora uma consulta de avaliação oral sem custos, mude a sua história, transforme-se num caso de sucesso e sorria novamente para a vida!

pnid,verao,bebidas doces,org,julho
Bebidas com gás podem causar problemas nos dentes
By Paula Chiodo | 11/08/2020

Que o açúcar é um vilão para os nossos dentes já sabemos. Mas, sabia que as bebidas com gás também não são boas aliadas para a saúde oral? Muitas pessoas acabam por substituir bebidas industrializadas como refrigerantes pela água com gás por acreditarem que esta é uma melhor opção mas, infelizmente, também precisamos ter atenção a este tipo de produto, pois pode criar problemas nos dentes como o açúcar.

Mas como é possível estas duas substâncias fazerem mal se parecem tão saborosas e refrescantes? O açúcar e o gás são típicos das bebidas de verão e, por isso, vamos explicar o motivo pelo qual devemos ter cuidado ao consumi-las.

Por que algumas bebidas podem causar problemas nos dentes?

Hoje vamos analisar: o açúcar e o gás. Ambos agem de forma diferente nos nossos dentes quando são consumidos, mas agora vai poder entender melhor como cada um pode provocar problemas na sua saúde oral. A primeira coisa que é preciso saber é que as bebidas gaseificadas em si não causam um dano aos dentes, mas o excesso de bebidas ácidas, sim. É que geralmente costuma usar-se a água com gás para fazer bebidas refrescantes juntando ingredientes que são cítricos e esse excesso, sim, pode causar problemas nos dentes.

As bebidas cítricas possuem um pH ácido ao entrarem em contato com os dentes e agem diretamente no esmalte, provocando um tipo de dissolução desta estrutura mineral que existe para proteger as outras camadas dos dentes. Se a uma bebida feita a partir da água com gás for acrescentado açúcar, a situação piora. E sabe porquê? O açúcar ativa as bactérias que são criadas na nossa boca no momento em que ingerimos as bebidas. Isto acontece porque produzem ácido e este processo pode resultar no surgimento de cáries.

Diminuir o açúcar não evita as cáries

O que ajuda a prevenir o problema é observar a composição do que vai ser ingerido. Verificar o rótulo à procura de informações sobre ingredientes como o açúcar e ácidos, entre eles o cítrico e o fosfórico, é uma ótima dica que deve ser seguida à risca. Recordamos que bebidas consideradas "diet" também não estão livres de causar problemas nos dentes e além dos dentes, o açúcar pode ser prejudicial também para os tecidos que possuímos dentro da boca. 

Apesar da palavra "diet" nos remeter à sensação de "produto sem açúcar", o alto poder de acidez criado dentro da boca é menos saudável do que se imagina. 

Para se ter uma ideia de como este componente pode ser negativo para os dentes, o seu consumo ajuda a formar placas nos dentes que acabam por se transformar em cáries. E o perigo vai além do que imaginamos: a nossa gengiva pode ser outro ponto a ser afetado pois pode ficar inflamada. Uma vez instalada e não tratada, uma simples cárie pode evoluir para perda óssea, perda dentária e para o temido mau hálito. 

Como é que o gás das bebidas pode afetar os dentes?

As bolhas na água ou nas restantes bebidas gaseificadas conseguem dar uma sensação refrescante, mas por trás desta sensação boa e da beleza que de certo modo conferem à bebida, podem levar à criação de gás extra no nosso sistema digestivo e, inclusve, provocar refluxo gastroesofágico. Com este tipo de ação dá-se uma libertação de ácido que pode causar problemas nos dentes. 

Ainda há outro problema: algumas águas gaseificadas com sabor contêm açúcar na sua composição. Algo que os seus dentes não precisam e não merecem. Afinal, é preciso evitar atitudes que possam resultar no aparecimento de problemas para a sua saúde oral, como as cáries, por exemplo.

O problema vai para além de cáries!

Pois é. Manchas nos dentes também podem ser resultado do consumo de bebidas com açúcar e gás. Estes problemas nos dentes - cáries e manchas - podem ocorrer a médio e longo prazo, mas é tão perigoso quanto as cáries. No verão, que é a estação em que as pessoas mais costumam sorrir, ter dentes manchados pode provocar timidez e vergonha de sorrir em público. Uma dica bastante valiosa é beber muita água após consumir bebidas que possuam açúcar e acidez e esperar pelo menos 30 minutos após o seu consumo para poder usar o fio dentário e fazer uma boa escovagem dos dentes.

Esta dica é a melhor forma de evitar a formação de cáries, inflamações na gengiva e mau hálito. É simples e pode fazer a diferença nos seus cuidados com os dentes.

Se já está com problemas, procure ajuda!

Muito pior do que criar cáries, e manchas nos dentes, é deixar que este problema se estenda e se torne uma dor de cabeça ainda maior. Uma cárie pode evoluir ao ponto de poder perder o seu dente. Felizmente, se a extração for a única opção, o problema pode ser resolvido através de um tratamento com Implantes Dentários. Este tipo de recurso, por exemplo, é uma especialidade do PNID - Programa Nacional de Implantes Dentários. 

O PNID pode ser o seu aliado quando tem problemas nos dentes que acabam por levar à sua perda. Inclusive, a oportunidade para poder voltar a sorrir no verão. Com uma equipa de profissionais experts em Reabilitação Oral, O PNID oferece facilidades de pagamento, possui clínicas de norte a sul do país e possibilita a realização de uma avaliação oral sem custos com soluções acessíveis e ajustadas a cada paciente. Desta forma, é fácil deixar de ter problemas dentários e finalmente poderá sorrir durante o verão!

Saúde Oral
6 motivos para ir às consultas de manutenção
By Cátia Aguilar | 15/06/2020

Quando se fala sobre implantes dentários, é frequente ouvirmos falar também de consultas de manutenção. Mas será que percebemos ao certo para que servem estas consultas e qual a sua importância?

As consultas de manutenção não são mais do que um controlo para garantir a qualidade dos seus implantes dentários. Mas a principal mensagem a reter neste artigo sobre as consultas de manutenção é que estas são fundamentais e que não as deve desvalorizar!

 

Da avaliação oral às consultas de manutenção

 

A colocação de implantes dentários melhora substancialmente a qualidade de vida dos pacientes que optam por recorrer a esta solução. As vantagens são inúmeras e umas destacam-se mais nuns pacientes e outras noutros, mas é inegável que são muitas e bastante relevantes. Da estética ao funcional, a reabilitação oral transforma completamente a vida de várias pessoas.

Mas há todo um processo, desde que se faz uma consulta de avaliação oral sem custos numa das nossas clínicas, até que se colocam as próteses fixas. Este pode parecer o fim do processo, mas, se quiser mantê-las por muito tempo, deve continuar a visitar-nos para as suas consultas de manutenção.

 

As fases da colocação dos implantes dentários

Quando se procede a uma reabilitação oral, depois da avaliação oral sem custos, podem destacar-se 4 fases principais:

  • Planeamento – o paciente inicia o tratamento com uma consulta pré-cirúrgica, onde será avaliado “como um todo”, tendo sempre a saúde geral em consideração;
  • Cirurgia – a intervenção, propriamente dita, é precedida de uma medicação pré-cirúrgica, reduzindo o risco de infeção e inflamação e de forma a evitar a dor pós-cirúrgica. Após a intervenção, são explicados, ao pormenor, os cuidados pós-operatórios e é colocada ao paciente uma prótese provisória;
  • Reabilitação protética – o paciente vai a algumas consultas de controlo, enquanto aguarda pela osteointegração – processo em que ocorre a ligação do osso ao implante dentário e que dura cerca de 6 meses. Nesta fase, que termina com a colocação das coroas ou das próteses fixas – protocolos, no caso da ROTA® –, são feitos os moldes para se produzir a prótese fixa definitiva;
  • Consultas de manutenção – na última fase contemplamos a manutenção, que consiste num controlo semestral em clínica.

 

Os objetivos e a importância das consultas de manutenção

 

A palavra “manutenção” faz-nos pensar em bens como carros ou algum tipo de aparelho. Parece disparatado comparar um automóvel a implantes dentários e a próteses fixas. Mas, serão realidades assim tão distantes?

A grande diferença é que, mesmo com manutenção, carros e aparelhos das mais variadas espécies vão acabar por ter de ser “reformados”. Já os seus implantes dentários e próteses fixas, caso tome as devidas precauções, como comparecer nas consultas de manutenção, poderão acompanhá-lo durante toda a vida!

Portanto, se tem implantes dentários, é também o maior beneficiário das consultas de manutenção. Estas são importantes a vários níveis, que agora destacamos:

 

1. Limpeza profunda das próteses fixas

Por muito que tenha uma boa higiene oral e utilize todos os utensílios aconselhados pelo seu médico dentista, nas consultas de manutenção as suas próteses fixas serão higienizadas ainda mais profundamente.

Só na clínica é possível desaparafusar as suas próteses fixas, para a limpar em todos os pontos onde nem o paciente mais cuidadoso consegue chegar.

 

2. Evitar problemas de saúde oral

Tal como com dentes naturais, quando temos implantes dentários, há problemas de saúde oral que não identificamos facilmente. Por isso, só o médico dentista conseguirá identificar alguns sinais que a sua boca fornece, mas que para si poderão ser mais subtis ou até impercetíveis!

 

3. Garantir o bom funcionamento das próteses fixas

Acidentes acontecem com qualquer tipo de dentição. Uma queda, por exemplo, pode provocar algum dano às suas próteses fixas. Desta forma, convém que não falta às suas consultas de manutenção, ou até que marque uma consulta de urgência, se perceber que algo não está bem.

Os nossos profissionais vão dar-lhe toda a atenção de que precisa!

 

4. Evitar custos com reparações

Por outro lado, ir às consultas de manutenção pode ajudar a identificar algum problema com as suas próteses fixas e repará-lo antes que seja necessária uma reparação maior e dispendiosa.

 

5. Reduzir a necessidade de ajustes da prótese fixa

Se passar muito tempo sem ir a consultas de manutenção, aumentará a probabilidade de ter de ajustar a prótese fixa. Mas se as for fazendo, serão tomados os cuidados para que não seja preciso fazer tantos ajustes.

 

6. Garantia vitalícia

Por fim, mas tão ou mais importante que os pontos acima, ao fazer as suas consultas de manutenção certifica-se de que continua a ter a garantia vitalícia dos seus implantes dentários! De certeza que não vai querer perder esta vantagem! Certo?!

 

Resumindo, as consultas de manutenção ajudam a evitar o aparecimento de qualquer tipo de danos. Este controlo é ainda imprescindível para reduzir a probabilidade de desenvolver problemas dentários ou a degradação dos elementos que constituem a prótese fixa, garantindo o seu pleno funcionamento e evitando desgastes prematuros ou qualquer tipo de desconforto.

E o melhor é que esta prática não consiste na realização de tratamentos, mas sim em garantir o bom funcionamento da prótese fixa e dos implantes dentários.

 

O que precisa de saber sobre as consultas de manutenção

 

Deixamos-lhe ainda algumas informações úteis sobre as consultas de manutenção que lhe podem vir a dar jeito:

  • Devem ser feitas numa das nossas clínicas, semestralmente;
  • São obrigatórias, se quiser manter a garantia vitalícia;
  • São marcadas diretamente com o paciente, para uma data que lhe seja conveniente;
  • São tão importantes como uma boa higiene oral diária!

 

Para além das consultas de manutenção, estamos sempre disponíveis para o atender, caso tenha algum problema imprevisto, antes da data marcada para a sua próxima visita à nossa clínica mais próxima de si. Por isso, se precisar de ajuda, não hesite em entrar em contacto connosco!